Próximo Curso: 12 a 20 de Agosto de 2023

XXVII Curso de Direção Coral
e Técnica Vocal
do Concelho de Vila Franca de Xira


De 12 a 20 de agosto de 2023
Palácio da Quinta Municipal do Sobralinho

Inscrições até 5 de agosto em cursovilafranca.pt.
informações pelo telefone 962 663 903 ou 965 265 808.

O curso destina-se a:

Curso de Direção Coral

Os inscritos em Direção Coral serão, no primeiro dia, alvo de um diagnóstico não vinculativo, sendo aconselhados a incorporarem um dos três níveis de trabalho, consoante a sua experiência e/ou formação específica:

A – Principiantes;
B – Experientes;
C – Formados na especialidade.

Todos os inscritos em Direção Coral frequentam:

Conteúdos Abordados:

  1. Técnicas básicas de ensaio:

    1. Afinação;
    2. Timbre;
    3. Equilíbrio;
    4. Compreensibilidade do texto;
    5. Fonética adaptada ao canto coral;
    6. Precisão rítmica;
    7. Versatilidade dinâmica.
  2. Técnicas de direção:

    1. O gesto e a expressividade;
    2. Domínio do gesto;
    3. Gesto e andamento;
    4. Gesto preparatório;
    5. Dinâmica, fraseado, articulação, afinação e timbre pelo gesto.
  3. Análise e interpretação.

Curso de Técnica Vocal

O curso de Técnica Vocal destina-se a todos os interessados em melhorar as suas prestações e a sua saúde vocal.

Os inscritos em Técnica Vocal frequentam:

Conteúdos Abordados:

  1. Relaxamento e ativação;
  2. Trabalho postural;
  3. Articulação;
  4. Respiração;
  5. Vocalização;
  6. Tessitura e registração;
  7. Colocação e ressonâncias;
  8. Homogeneização e afinação;
  9. Fraseado, dinâmica e expressividade.

Repertório

O repertório do curso é enviado a todos os inscritos alguns dias antes do início do curso. No primeiro dia, cada participante ensaiará e dirigirá uma ou várias peças à sua escolha de um repertório de trabalho adequado às suas capacidades e experiência.

O número de peças que compõem o repertório proposto é superior ao que se poderá apresentar no concerto final de curso e engloba todos os estilos e épocas, desde a Ars Nova, Renascença, Barroco, Classicismo, Romantismo, Modernos e Contemporâneos, permitindo a escolha de um programa eclético para o concerto final.

Os participantes podem trazer peças à sua escolha para serem trabalhadas durante o curso e apresentadas no concerto final.

No curso de Direção Coral propor-se-á a cada formando a interpretação de uma ou duas peças, baseada na sua análise formal e estilística, e que será realizada apenas por recurso ao gesto técnica e expressamente correto. Sublinha-se que a interpretação exclusivamente pelo gesto constitui a essência da escola holandesa aqui representada, na qual o diretor coral ou de orquestra é executante, portanto o responsável por todos os aspetos musicais no momento da execução, e não apenas ensaiador.

Este curso pretende lançar as bases de uma Escola de Direção ativa, que forneça as bases teóricas e técnicas imprescindíveis para a formação de “maestros” capazes de dirigir tanto coro como orquestra.

Informações úteis e Preçário

O horário decorre entre as 9h e as 19h, com pausa para almoço e intervalos a meio da manhã e da tarde.

Custos:

Os valores de Direção Coral já incluem a frequência do curso de Técnica Vocal. Todos os montantes incluem alojamento nos locais previstos. A lotação é limitada e será distribuída por ordem de inscrição.

As instalações do alojamento permitem confecionar refeições, mas a organização disponibiliza uma refeição com inscrição diária.

A inscrição no curso é efetuada por formulário no site cursovilafranca.pt, no separador Inscrição. Até 12 de julho (um mês antes do início do curso), na ocorrência de qualquer eventualidade que impeça a participação, não serão devidas quaisquer propinas se a organização for contactada. O pagamento deve ser integralmente efetuado no primeiro dia do curso. As refeições serão pagas diariamente ou no final do curso. A data limite de inscrição será 5 de agosto de 2023.

Corpo Docente para 2023

Edgar Saramago (mentor)
Na Holanda, onde residiu durante vários anos, formou-se em Direção Coral pela Real Federação de Canto dos Países Baixos, em 1980, e desenvolveu uma carreira de Diretor Coral e de Orquestra. Foi distinguido com o título de Primeiro Membro Honorário da Associação de Música de Câmara da Holanda (Secção de Amsterdão). Foi-lhe concedida a qualificação de Formador Especialista na área de Formação Musical pelo Conselho Coordenador de Formação Contínua de Professores. Participou, em julho de 1999, como único representante português, no V Simpósio Mundial de Música Coral realizado em Roterdão.
Artur Pinho e Maria (Direção Coral)
Licenciado em Direção Musical pelo Conservatório Superior de Música de Gaia, sob a orientação do Maestro Mário Mateus, estudou com Anton de Beer, Edgar Saramago, John Roos, Vianey da Cruz, Jean-Marc Burfin, Peppe Prates, Vasco Pearce de Azevedo, José Luís Borges Coelho, Ivo Cruz, António Vassalo Lourenço e Ernst Schelle.
Desde 2012 tem dirigido a Orquestra do Norte com regularidade. É fundador e presidente da Associação Ecos do Passado. Desde 2014 é assistente convidado do departamento de música da Universidade do Minho. É maestro titular e diretor artístico de vários coros, destacando-se o Coro Sinfónico Inês de Castro e o Orfeon Académico de Coimbra.
João Eduardo Dias (Direção Coral)
Possui o curso de Formação Musical do Conservatório do Porto. Seguiu para a Universidade de Aveiro onde completou o curso de Teoria e Formação Musical. Ampliou a sua formação académica com competências na área do canto com os professores Carla Caramujo, António Salgado e Vianey da Cruz e na área da direção com os maestros Artur Pinho, Edgar Saramago, John Roos, Cesário Costa.
Flávio Ulisses Cardoso (Direção Coral)
Maestro desde 2001 e licenciado em Educação Musical em 2002 teve a grata oportunidade de trabalhar com os maestros Edgar Saramago e Artur Pinho em Direção Coral, Jean Sebastien Bereau e Alberto Roque em Direção de Orquestra e de Orquestra de Sopros, respetivamente. Atualmente está a terminar o mestrado em Ensino da Música, Direção Coral e Formação Musical, na Universidade do Minho.
Dirige o Coral Vila Forte (desde 2001), Grupo Coral do Ateneu de Leiria (desde 2010) e é ensaiador da Trovantina de Collipo (desde 2007), contando com mais de 300 atuações pelo país e pela Europa.
Para além de maestro e da sua atividade docente, mantém uma atividade enquanto clarinetista no septeto de jazz Desbundixie (desde 2000), do qual é membro fundador, e enquanto músico convidado noutras formações.
José Carlos Bago d’Uva (Técnica Vocal)
Mestre em Educação Musical, iniciou a docência em 1987. Iniciou em 1990 estudos na área de pedagogia do canto coral e técnica vocal com Vianey da Cruz e de direção coral com Edgar Saramago, tendo frequentado desde então diversos cursos de aperfeiçoamento em Portugal e no estrangeiro. Dirigiu vários agrupamentos corais em Portugal continental e na R. A. Madeira. Entre 2003 e 2014 exerceu a docência em regime de requisição pela Secretaria Regional da Educação da R. A. Madeira, tendo então desempenhado as funções de Coordenador da Modalidade Artística de Canto Coral na Direção de Serviços de Educação Artística. De 2010 a 2014 foi o responsável pelo projeto “Crescer a Cantar” nas escolas da R.A.M. Foi então Professor Assistente Convidado pelo Instituto Superior de Ciências Educativas (ISCE) onde ministrou as classes de Técnica Vocal e Técnicas Básicas de Direção Coral, no curso de Licenciatura de Professores de Educação Musical no E.B.
Certificado pelo Conselho Ciêntifico-Pedagógico de Formação Contínua, orienta desde 2004 ações de formação nos domínios da voz, pedagogia do canto coral e ainda de direção coral em contexto escolar, áreas em que regista vários artigos publicados.
Autor do livro-multimédia Crescer a Cantar – Aplicações Metodológicas e Programáticas para a Prática do Canto Coral em Contexto Escolar e Coros em Geral, é professor do Q.A. no Agrupamento de Escolas Gil Eanes em Lagos onde desenvolve desde 2015 o projeto «Crescer a Cantar na Gil», tendo já a seu cargo no ultimo ano letivo cerca de 750 alunos, do pré-escolar ao 2º ciclo e adultos. Paralelamente, tem colaborado com a FFHI em ações de voluntariado no domínio da “Música em Contexto de Educação em Emergência”, em diversos países da América do Sul e Angola.
Mariana Julião (Técnica Vocal)
Concluiu o curso de Formação Musical do Conservatório de Música do Porto, onde fez, também, as disciplinas de Técnica Vocal e Repertório, e Estúdio de Ópera. Concluiu o curso de Direcção Coral da Escola Diocesana de Música Sacra de Lisboa, onde estudou Pedagogia Vocal com o professor Vianey da Cruz. Concluiu o terceiro ano de Canto Gregoriano das Semanas de Canto Gregoriano do Centro Ward de Lisboa. Fez parte do Orfeão Universitário do Porto e do Coral de Letras da Universidade do Porto. Trabalhou técnica vocal com Palmira Troufa, Rita Marques, Susan Waters e Vianey da Cruz. É estudante de doutoramento em Processamento da Fala, no Instituto Superior Técnico.

Anexos 2023